fbpx
Dados empilhados

 

Sua vida é uma sucessão de acasos? Não podemos fugir dos acasos, mas também não podemos continua vivendo em função deles!!! Se as coisas para você estão neste nível, está na hora de começar a mudar sua história.

 

Sorte ou azar

 

trevo de quatro folhas
Qual a sua sorte?

Acontece que ao longo da vida, alguns acontecimentos vão tomando forma de acasos, ou seja, vamos atribuindo a eles condições de sorte ou azar. Claro que algumas coisas que acontecem no universo acabam não tendo explicação, mas na realidade, em sua maioria não é assim.

 

Somos um somatório de experiências, memórias, sentimentos, significados que caracterizam nossas crenças. Essas crenças vivem em nosso inconsciente, nem sempre sabemos que estão lá.

 

Histórias para contar

 

Nossa vida é baseada em histórias, que vivemos ou não, mas passamos a acreditar e viver quando transformamos os pensamentos conscientes para o inconsciente.

 

Nos preocupamos muito com o lado consciente e acabamos negligenciando o inconsciente. O problema é que é no inconsciente que nossas crenças produzem nossos resultados, bons ou ruins.

 

Por que fazemos o que fazemos?

 

Nossos comportamentos são resultados de nossas crenças, como já falei anteriormente, essas crenças são fruto de nossas experiências, memórias e sentimentos. Até aí não temos nenhum controle ou gestão sobre isso, faz parte do nosso passado, da nossa história, não podemos mudar, mas temos sim algo a fazer com isso.

 

Podemos mudar o significado dessas crenças, sim, é verdade. Não podemos mudar o passado, não podemos mudar as experiências que tivemos, nem os sentimentos com relação a essas experiências, mas podemos mudar o significado disso tudo.

 

Mas, é fácil mudar o significado? Não, não é fácil, mas é possível. Tudo pode ser aprendido, basta que você imponha o estímulo certo, na intensidade certa, pelo tempo certo.

 

 

Ressignificando crenças

 

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que a vida não é uma sucessão de acasos. Não existe sorte ou azar. A diferença entre pessoas de sucesso e pessoas medianas começa na sua narrativa, nos seus pensamentos que conduzem seus comportamentos.

 

Você se lembra do desenho animado Lippy & Hardy? Vixi, agora vou denunciar a minha idade, mas tudo bem. Se você tem mais de 30 anos deve lembrar destes personagens ou dessa famosa frase: “Oh céus, oh vida, oh azar, isso não vai dar certo!” Não sabe do que estou falando? Vai lá no Google que ele te explica, o Youtube também pode te dar um help.

 

Lippy é um leão com muita iniciativa. Está o tempo todo bolando planos para se dar bem. Hardy é uma hiena, companheira de Lippy. Pessimista, sempre pra baixo. Nunca acredita que terá sucesso e repete constantemente a frase: “Oh céus! Oh vida! Oh azar! Isso nunca vai dar certo!” Hardy é um coitado sofredor de um sabotador da mente: a Vítima!

 

Vítima ou Herói

Assuma a posição de herói

 

Não sei se você é assim, ou conhece alguém que sempre reclama de tudo, que vive dizendo: “que se não fosse por mim as coisas não andariam, ninguém me entende mesmo, isso que dá quando tento ajudar as pessoas, sempre sou vista como a errada” e por aí vai…

 

Acontece que só temos duas opões na vida, ser vítima ou ser herói da própria história. O que define a nossa vida é a narrativa que temos sobre os acontecimentos. Problemas, todos nós temos, desafios também, adversidades então, nem se fala… Mas qual o papel que você assume diante de tudo isso?

 

Entenda de uma vez por todas, se sua vida não está boa, o problema está em você nas narrativas que você conta para você mesmo e para o mundo.

 

Mentalidade do Herói

 

Para começar a construir a mentalidade do herói e abandonar o da vítima, o primeiro passo é o AUTOCONHECIMENTO. Quando esses pensamentos ocorrem? Que sentimentos eles trazem? Vamos fazer um exercício?

 

Papel e caneta na mão:

 

  • Faça uma lista dos pensamentos de vítima que mais aparecem na sua cabeça (pelo menos 4);
  • Olhando para esses pensamentos, analise, que prejuízos você tem com essas narrativas?
  • Agora reescreva estes pensamentos pelo ponto de vista do herói;
  • Repita para você diante do espelho, pelo menos 50 vezes por dia esses novos pensamentos.

Não há fórmula mágica

 

Não existe fórmula mágica, existe treino, dedicação e comprometimento em assumir o papel do herói. O herói tem gratidão pela sua história, entende que ela faz parte do seu crescimento e exerce o perdão pelo que não pode ser mudado.

 

Agora que você já sabe o que pode estar por trás do comportamento de vítima você tem dois caminhos a escolher:

  1. Deixar assim, e continuar fazendo a mesma coisa ou
  2. Tomar consciência de que isso está acontecendo e mudar, tomar as rédeas da sua mente e mudar o seu comportamento e forma de pensar

E aí? Qual o caminho que você escolhe?

trilhos
Qual o seu caminho?

 

Quer meu apoio para este caminho? Quer saber mais??? Veja mais conteúdos no site Empreenda Consultoria ou venha para o meu grupo VIP Preparando XXI e tenha acesso a esse e outros materiais.

 

Gostou desse artigo? Curta, compartilha com os amigos!

 

Te vejo na próxima semana.

 

Tais F. Gaspar de Araújo

Master Coach, Consultora e Treinadora

Empreenda Consultoria

 

Quem sou eu:

Apaixonada pelo espírito empreendedor que contribui para o desenvolvimento do país.

Em 2005, Taís fundou a Empreenda Consultoria, empresa especializada em Consultoria e treinamento empresarial, realizando trabalhos nas áreas de Desenvolvimento Organizacional, Desenvolvimento Humano, Coaching, Planejamento Empresarial e Elaboração de Projetos de financiamento.

Master Coach, Consultora e treinadora de líderes empreendedores.

Formada em Administração e especialista em Gestão Estratégica e qualidade.

Mais de 15 anos de experiência atuando junto à empresários de micro e pequenas empresas na busca do crescimento do negócio e desenvolvimento organizacional, pessoal e social.

 

Visite o perfil @taisgasparcoach

Iniciar conversa
Entre em contato conosco
Olá,
como posso te ajudar?